UASAAC

Unidade de Avaliação de Sistemas Alternativos/Aumentativos de Comunicação (UASAAC)
Comunicar é essencial para o ser humano.

Existem várias pessoas com graves perturbações comunicativas, que necessitam de auxílios técnicos na área da comunicação, que se designam por Sistemas Alternativos /Aumentativos da comunicação.

A Fala é a forma mais comum de expressão utilizada pelo Ser Humano. No entanto muitas pessoas são incapazes de comunicar com os seus pares através da Fala, nomeadamente pessoas portadoras deficiência que afete o aparelho fonador. Muitas destas pessoas, tal como os seus pares, têm capacidade e necessidade de comunicar com o outro, mas a sua problemática de base impede-as. Nestes casos é essencial proporcionar um Sistema Alternativo e Aumentativo de Comunicação o mais precocemente possível.

Estes sistemas correspondem a um conjunto integrado de técnicas, ajudas e estratégias, para que a pessoa com dificuldades de comunicação possa utilizar, quer por um curto período de tempo ou por um longo período de tempo.

Podemos ter sistemas:

  • Sem ajuda, ou seja, não necessitam de material externo ao indivíduo, sendo produzidos pelo próprio, nomeadamente os gestos.
  • Com ajuda, são selecionados e apresentam-se em suportes externos ao indivíduo, como tabelas de comunicação, objetos, digitalizadores e sintetizadores de fala, computadores, entre outros.

A Unidade de Avaliação de Sistemas Alternativos/ Aumentativos de Comunicação (UASAAC) dispõe de um conjunto diversificado de material de avaliação e intervenção, disponível à população geral e aos utentes da Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral Leiria (APPC Leiria).

Esta Unidade resultou da cooperação entre a Fundação Portugal Telecom (entidade promotora do projeto) e a Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Leiria no âmbito do “Projeto Estrela”.

A Avaliação realizada nesta Unidade é efetuada por uma equipa técnica, composta por um Terapeuta da Fala e um Terapeuta Ocupacional, que avalia as competências comunicativas e de acessibilidade do potencial utilizador.

Os pais devem estar presentes na avaliação para expor as suas dificuldades e serem devidamente orientados pela equipa técnica.

Qualquer pessoa, independentemente da idade e da patologia pode ser avaliada nesta Unidade.