Talas Funcionais e de Posicionamento

Fazer uma Tala requer imaginação.
Os tipos de moldes são linhas mestras e devem ser modificadas para atender a cada problema especial... ( Rene Caillet)

Talas Funcionais e de Posicionamento é um método de tratamento não cirúrgico que se baseia na anatomia e biomecânica dos membros superiores e inferiores, aproveitando a plasticidade dos ligamentos e tendões da criança, que consiste em corrigir ou prevenir deformidades nos membros, através de uma técnica de manipulação suave e posicionamento correto da estrutura óssea, potencializando a terapia reeducativa da função da mão e /ou pé.

O termo ortótese, etiologicamente provém do grego “orthos” que significa direito e representa um aparelho que auxilia ou facilita uma função.

As ortóteses ou talas são diapositivos aplicados externamente, para modificar as características estruturais e funcionais do sistema neuromuscular e esquelético de uma parte do corpo, decorrentes de uma lesão, doença, defeitos congénitos ou processo de envelhecimento.

Objetivo:
O grande objetivo é permitir que as Crianças Especiais possam ter uma vida mais saudável, através de um tratamento de intervenção terapêutica, o qual deverá ser aplicado o mais precoce possível, beneficiando assim todo o seu processo terapêutico. 

Função das Talas:
A utilização das Talas pode ter a função de estabilizar, corrigir, evitar deformações ou fortalecer um ou mais segmentos do membro superior e/ou inferior.

As Talas são realizadas por um terapeuta, que avalia e procede à modelagem térmica do material, de acordo com o objetivo terapêutico pretendido.

Em crianças com Paralisia Cerebral, muitas vezes encontram-se alterações tónicas, que modelam o esqueleto da criança em posturas menos funcionais ou mesmo incapacitantes. É de extrema importância a avaliação e intervenção precoce, de forma a reduzir as limitações funcionais destas.