Musicoterapia

...Criar, Expressar ao Mundo através dos Sons e da Música...
...Lá onde se detém o poder das palavras, começa a música... (Wagner)

A utilização da Musicoterapia para fins terapêuticos remonta, segundo alguns autores, a 30.000 anos. O poder da Música tem conduzido ao longo dos tempos, e em várias civilizações, ao desenvolvimento de métodos terapêuticos, hoje muito diversos. Foi, contudo, a partir dos anos 50 do século passado, que tiveram início as primeiras experiências que hoje fundamentam a Musicoterapia como disciplina científica.

A Musicoterapia é a utilização da música e/ou seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia) por um Musicoterapeuta, com uma criança, jovem ou adulto, num processo para facilitar e promover a comunicação, relação, aprendizagem, mobilização, expressão, organização e outros objetivos terapêuticos relevantes, no sentido de alcançar necessidades físicas, emocionais, mentais, sociais e cognitivas.

A Musicoterapia percorre um trajeto que vai da Abstração à Simbolização, da Simbolização ao Concreto e do Concreto ao Sensório-Motor e que se conforma, entre outras coisas, num contexto lúdico e cujo suporte é o jogo musical e a performance.

A Musicoterapia tem como objetivo desenvolver potenciais e/ou restabelecer funções do indivíduo para que possa alcançar uma melhor integração intra e/ou interpessoal e, em consequência, uma melhor qualidade de vida pela prevenção, reabilitação ou tratamento.

Entende-se por Musicoterapia uma técnica e disciplina terapêutica que trabalha com o som e com a música, para estabelecer novos canais comunicativos e, portanto expressivos, entre pessoas portadoras de deficiência. 

A Musicoterapia atua ao nível das seguintes áreas:

  • Fisiológica;
  • Psicológica;
  • Social;
  • Sensório-motor;
  • Percetiva;
  • Cognitiva;
  • Intelectual;
  • Comportamental;
  • Musical;
  • Emocional;
  • Comunicacional;
  • Interpessoal;
  • Criativa.

Uma Criança Especial tem uma forma também especial de se expressar e de expressar o mundo.

Evidentemente, a arte é o lugar ou o espaço onde se pode expressar, comunicar e dar uma razão de ser à sua existência. Este espaço de poesia, gera obra com os outros e connosco. Esta forma de comunicar da criança, jovem ou adulto com deficiência é única e especial. A verdadeira integração é incorporar a criança, jovem ou adulto com deficiência pelo que é e pela forma original como se expressa.