Fisioterapia

A Fisioterapia tem a ver com a identificação e maximização do potencial de movimento, no contexto da promoção, prevenção, tratamento e reabilitação.

A Fisioterapia presta serviços a pessoas e populações, com o fim de desenvolver, manter e restaurar o movimento e a capacidade funcional através de todo o ciclo de vida. Inclui a prestação de serviços em circunstâncias, em que o movimento e a função estão ameaçados por lesão ou doença.

Movimento completo e funcional encontra-se no âmago do significado de ser saudável

A Fisioterapia é parte essencial dos sistemas de saúde. A prática da Fisioterapia faz-se num contexto de programas e projetos multidisciplinares de habilitação/ reabilitação, com o objetivo de restaurar a função e a qualidade de vida, em indivíduos com perdas ou alterações de movimento.

Envolve a interação entre Fisioterapeutas, doentes ou clientes, famílias e prestadores de cuidados, num processo de avaliação do potencial de movimento e no estabelecimento de objetivos e metas, usando conhecimentos e competências únicos dos Fisioterapeutas.

A visão diferente do corpo e das suas necessidades de movimento e potencial, pelo Fisioterapeuta, é fulcral na determinação do seu diagnóstico e estratégia de intervenção, e é consistente qualquer que seja o ambiente onde pratica. Estes espaços variam consoante a Fisioterapia seja praticada numa perspetiva de promoção de saúde, prevenção, tratamento ou reabilitação.

Os Fisioterapeutas guiam-se pelos seus próprios códigos e princípios éticos:

  • Promoção da saúde e bem-estar dos indivíduos e do público em geral.
  • Prevenção de diminuições, limitações funcionais, incapacidades em indivíduos em risco de comportamentos alterados do movimento, devidos a fatores relacionados com saúde, sócio económicos ou de estilo de vida.
  • Intervenção com o fim de restaurar a integridade dos sistemas corporais, essenciais ao movimento, maximizando a função e recuperação, minimizando a incapacidade, e dando ênfase à qualidade de vida em indivíduos ou grupos de indivíduos, com alteração dos comportamento dos movimentos resultando em diminuições, limitações funcionais e incapacidades.

Questões fulcrais da Fisioterapia:

  • Movimento
    A capacidade de mover-se é um elemento essencial de saúde e bem-estar. O movimento está dependente de uma função íntegra e coordenada do corpo humano a diferentes níveis. O movimento é determinante e é afetado por fatores internos e externos.
    A Fisioterapia é dirigida para as necessidades e potencial de movimento do indivíduo.
  • Indivíduos
    Os indivíduos têm a capacidade de mudança como resultado das suas respostas a fatores físicos, psicológicos, sociais e ambientais. O corpo, mente e espírito contribuem para a forma como os indivíduos se vêm a si próprios e permitem-lhes estar atentos às suas próprias necessidades de movimento.
  • Interação
    A interação faz parte integral da Fisioterapia, visa alcançar uma mútua compreensão entre o fisioterapeuta e o doente /cliente/ família e prestadores de cuidados de saúde.
    A interação é pré-requisito para uma alteração positiva, na consciência corporal e comportamento do movimento, levando à promoção da saúde e bem-estar.
    A interação envolve trabalho em equipas multidisciplinares, com o objetivo de determinar necessidades, formular objetivos para a intervenção da Fisioterapia e reconhecer o doente /cliente/ família e prestadores de cuidados de saúde, como participantes ativos neste processo.